A Cultura em foco.

MUSH ROOMS : Um projeto BUREAU com Filipe Felizardo e o chef Walter El Nagar numa coprodução maat e Bienal de Istambul

MUSH ROOMS é uma performance que reflete sobre a verdadeira substância do nosso corpo. Uma tentativa de reconhecer que estamos ligados de formas variadas e específicas, e o nosso corpo é menos sólido do que pensamos, que o ar que respiramos é menos substancial do que aquilo que acreditamos. E que realmente existimos habitando dentro destes múltiplos estados.

Acompanhado por uma performance experimental e musical de Filipe Felizardo, o chef Walter El Nagar usa cozinha instalada no maat para trabalhar a decomposição e fermentação. Os principais ingredientes e a estrutura geral da atuação são inspirados no livro de Anna Tsing em The Mushroom at The End of the World: On the Possibility of Life in Capitalist Ruins (Princeton University Press, 2015).

Durante 30 a 40 minutos, Filipe Felizardo desenvolverá a série de performances “Uma Conferência de Pedras”, na companhia deste público mineral.

Uma grande mesa de cozinha será o palco deste momento performativo, concebida para constituir uma paisagem de matéria viva e inerte de todos os tipos. No final, o resultado será uma refeição real, onde partes da paisagem poderão ser comidas. A mesa e a paisagem oscilarão entre o viver, o crescer, a decomposição e a composição e a nossa relação, como espectadores humanos, com esta alteridade que observamos, contemplamos e integramos no nosso corpo como um ato simbiótico.

17 de Julho MAAT às 14.00 – mais informações 

Homo Kosmos (cough cough)

A partir de hoje nas Galerias Municipais – Galeria Avenida da Índia, Lisboa com curadoria: Tobi Maier exposição de Yonamine

Terça a Domingo: 14h30 – 19h | Entrada Livre

Para Homo Kosmos (cough cough) Tiago Borges e Yonamine produziram novas obras numa tentativa de criar psicosferas de cura, abrindo caminhos para um outro cosmos com uma nova história. Os artistas trabalham com a ideia de potência que traduz a possibilidade em realidade. Homo Kosmos (cough cough) aborda a tecnologia enquanto arquétipo espiritual, a velocidade inumana que nos é imposta pelo capitalismo em aceleração.

As imagens da exposição, apropriadas da natureza e das ruas do mundo e criadas a partir de uma esfera imaginativa, oscilam entre a defesa e o ataque, a loucura e o medo construtivista do século XXI. Homo Kosmos (cough cough) convida figuras como você a ajudar na invenção de uma nova banda sonora para realidades futuras.

Uma era «neo-humana», na qual o racismo e a discriminação foram ultrapassados, os ideais humanistas e a solidariedade são algo de tangível, e o céu está ao alcance de todos: Estrela Negra é uma estrela na astrocena do imaginário africano.

A Academia Portuguesa de Cinema divulgou a nova data para a cerimónia anual dos Prémios Sophia. Inicialmente agendada para 22 de março e adiada devido à pandemia do Covid-19, a edição deste ano dos Prémios Sophia irá acontecer a 17 de setembro no Casino Estoril, com as devidas medidas de segurança, de acordo com as orientações da Direção Geral da Saúde.

A cerimónia terá transmissão televisiva na RTP2, embora com uma lista de presenças restrita, com vista a garantir a segurança de todos os participantes.

Recorde-se que os filmes com mais nomeações para a 8ª edição dos Prémios Sophia, são “Variações”, “A Herdade”, “Diamantino” e “Vitalina Varela”, estando cada uma destas longas-metragens nomeadas para as categorias de melhor filme, melhor realizador e melhor argumento original, entre outros.

Consulte aqui a lista de nomeados.

PUBLICIDADE

24h LIVE STATS

  • 980,381
  • 21,477

Em destaque

error: Content is protected !!