Connect
To Top

Flytour estuda o perfil do viajante corporativo

A Flytour Business Travel, empresa do Grupo Flytour, companhia de turismo do Brasil realizou levantamento baseado no período de janeiro de 2017 a abril de 2018 sobre o perfil do turismo corporativo. A partir da análise da base de clientes, foi identificado que os segmentos que mais demandam são a indústria automobilística (15,3%) seguida da indústria farmacêutica (12,7%), ambas costumam procurar o serviço para reuniões, convenções, campanhas de incentivo, workshops, treinamentos, premiações e lançamentos de produtos.

A faixa etária dos profissionais que percorrem outras cidades, Estados e, muitas vezes, países a negócios varia entre 30 a 55 anos, geralmente, com ensino superior e cargos de liderança. Já as localidades com maior comercialização para as empresas de pequeno, médio e grande porte, independentemente do setor de atuação, são os Estados Unidos (28,5%), Argentina (15,5%) e México (7,8%).

 

Especialista em viagens corporativas, a Flytour Business Travel possui as ferramentas mais eficientes que possibilita boas negociações comerciais, com serviços compatíveis às necessidades de cada perfil. “Nossos esforços são voltados para transformação digital com foco na autonomia de nossos clientes por meio de uma plataforma que os acompanhem antes, durante e após a viagem, seja a trabalho, lazer ou combinação dos dois”, reforça Ana Paula Freitas, diretora executiva da empresa.

Ainda segundo a executiva, a empresa busca proporcionar para o viajante um atendimento capacitado e por isso a companhia dispõe de soluções de gerenciamento de reservas OBT (On-Line Booking Tool), que presta atendimento a clientes de agências de viagens e corporativos”, complementa. Além disso, contam um programa de capacitação contínua, que em 2017 promoveu mais de 20 mil capacitações.

No primeiro trimestre deste ano a companhia registrou aumento de 13% em viagens corporativas, que representam R$75 milhões de reais a mais se comparado com o primeiro trimestre de 2017. Dentre as possibilidades levantadas para o crescimento estão a Copa do Mundo e as eleições. “Grandes eventos e processos eleitorais tendem a influenciar a demanda do turismo de negócios. Vamos entender melhor essa antecipação no segundo trimestre, mas os resultados dos três primeiros meses foram bastante satisfatórios”, explica a executiva.

 

corporate-travel

Visit Partner Link

More in INTERNACIONAL